Que razão há no coração de quem se entrega a paixão?

Sim que razão há?!

Somos deveras atormentados por tal sentimento que embriaga-nos como o mais doce vinho e leva-nos a uma sensação extraordinária como em um entardecer na praia em um lindo dia de início de primavera.

Pegos desprevenidos com sua astuta arapuca arquitetada para cativar cada pensamento, cada sonho e cada desejo do âmago mais profundo do coração.

A paixão nos leva a uma loucura desenfreada de querer estar com a pessoa que em nossos pensamentos mora, de querer saber a cada segundo como ela está e onde se encontra, de querer conhecer cada sonho seu, suas manias e os medos que lhe atormentam para de uma certa forma estar com ela nos momentos mais angustiantes da sua vida.

A vontade de cuidar a cada instante vive pronto a ser despertado, assim como o desejo de querer ouvi-la todo o tempo, aprecia-la em cada momento e abraça-la a todo o instante.

Os que são pegos por este laço dificilmente se soltaram, antes ficaram presos em suas fantasias que suas mentes arquitetaram contra eles mesmos.

Não há nada de errado com a paixão e nem se entregar a ela. O único erro é se apaixonar e não ser correspondido. Entregar-se a ela sem se preparar para um possível dano, o qual despedaça por completo o coração daquele que se apaixonou imprudentemente.

Por isso digo: não se apaixone, não se apaixone nunca, jamais! Fuja deste laço que nos envolve e que nos domina, fuja para não ser afogado por este sentimento avassalador que tanto nosso coração anseia.

Fraco também digo: entregue-se a ele e deixe-o envolver-te, enlace-se e mergulhe neste mar, deixe-o tomar conta, assim será movido por ele para sonhar na esperança de alcançar o coração da pessoa que tanto quer por perto, sim não deixe de lutar em querer ama-la!

Mas fica assim a minha advertência no que a paixão pode fazer e as consequências que ele traz consigo. Afinal a paixão é sempre impetuosa, porém tão doce quanto podemos imaginar ao ser assim correspondida.

Anúncios

2 comentários sobre “Paixão

  1. Porém, a paixão contrária do amor, acontece de repente, apenas com um olhar, um sorriso, uma palavra. Tão medíocre que nem ao menos percebemos e quando nos damos conta, essa paixão tomou nossa mente, apenas a um passo para chegar ao coração… digo que é quase inexplicável.
    Se prevenir é a melhor maneira de continuarmos com os pés no chão. Como?! Isso já não sei, rsrs.

    Gosto muito dos seus textos e do modo como escreve. Grande abraço!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s