Índice:
IntroduçãoPrimeiro dia de aulaAcidentes acontecemPrimeiro AmorPaixõesPequena mudançaAdolescência – A filha da Marta 1ª Parte A filha da Marta 2ª Parte

“Na vida temos oportunidades e escolhas a serem feitas, ter a certeza que iremos faze-las ou não, dependerá de como nós vemos a nós mesmo e as escolhas que estão em nossa volta.”

Ele e ela

Um belo dia como qualquer outro na escola, na sala de aula era apresentado um sujeito confiante de si mesmo, rapaz de boa aparência e com bastante lábia. Era um sujeito bacana com todos, principalmente para os bagunceiros da classe que o recepcionaram muito bem. O cara era um tanto alto e não muito forte, encantou muitas meninas da sala de aula e até mesmo aquelas que sentavam na frente. Não era estudioso, e nem dado a brigas e não era nem um pouco como o pequeno Sonhador e seus amigos. Não ele era o “Descolado” da sala de aula, como se fosse um “Jedi” que trazia consigo o equilíbrio da força (ou seria um futuro Sith). Assim era aquele rapaz, que por sua vez caiu na graça das meninas que eram as mais bonitas da sala, pelo menos algumas delas das quais Karen fazia parte. Sim a paixão do pequeno Sonhador foi o encanto deste rapaz, que por sua vez começou a conversar bastante com ela, já ela se divertia muito com ele que conseguia prender sua atenção com suas brincadeiras e seus papos, enquanto isso o pequeno Sonhador só observava aquele sujeito que ao que tudo indicava, conquistara o coração de Karen. Embora nunca tenha pego eles aos beijos, sempre estavam juntos conversando e rindo. Ele pensava do porque não conseguia ser igual aquele rapaz descolado que todos gostavam, o sujeito manjava e muito quando o assunto era garotas. De repente percebeu uma mudança no decorrer no tempo, Karen não falava com o pequeno Sonhador com tanta frequência, começou a se afastar e ficar mais próxima do “Descolado” e um sentimento ruim começou a brotar no seu coração. Nunca houvera sentido algo semelhante, estava doente? Ou prestes a ter um infarto? Não poderia ser, já que ele era tão novo. Mas por acaso alguém tão novo pode ter problemas graves no coração? Sim pode sim, o problema se chamava CIÚMES!

Um sentimento que nos entorpece a alma e com suas agulhas nos alfinetam sem dó e sem piedade, só aqueles que amam de verdade sente tal sentimento, e ali estava o pequeno Sonhador a ter ciúmes, se corroendo por dentro, vendo seus sonhos se despedaçarem por sua falta de coragem e ousadia que o “Descolado” tinha de sobra. Ele já não possuía mais certeza de nada naquele momento, não gostava do que via. A vida naquele ano não era nada boa para ele, na verdade desde a 6ª série não era, só melhorara um pouco na 8ª mais nem tanto assim. Já que sempre quando era possível, e sempre era, estava sendo zoado as vezes por alguns dos bagunceiros da sala de aula, e as garotas nem falavam com ele direito entravam as vezes na onda da zoação, este era o problema de ser tímido sempre levava a pior. E mesmo que se manifesta-se contra os algozes, estes estariam prontos para começar uma boa discussão que sempre acabava em brigas injustas caso você de alguma maneira miraculosa se desse muito bem na briga solo. Em todo o caso, a única certeza que o pequeno Sonhador tinha é que Karen se afastava aos poucos da sua vida, e aquela amizade que já não era tão forte se tornava escassa, e por não querer ser magoado não quis se declarar quando teve sua chance. No final das contas ficou entristecido por não ter se declarado e mesmo que fosse rejeitado, pelo menos ele teria em sua consciência que ao menos houvera tentado.

Anúncios

5 comentários sobre “O Descolado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s