Índice:
IntroduçãoPrimeiro dia de aulaAcidentes acontecemPrimeiro AmorPaixõesPequena mudançaAdolescência – A filha da Marta 1ª Parte A filha da Marta 2ª Parte
O Descolado – Mudando de Posição

“A vida é como o estado de embriaguez, hora vivemos a euforia, hora a reflexão; uma não existe sem a outra. Rafael Junger”

A Namorada

– Vamos lá no mercado comprar um vinho – Chamou Lucas, após avistar o Sonhador.

– Quanto que você tem ai? – Perguntou Sonhador

– Tenho 10 reais e o vinho custa 4. – Respondeu Lucas.

Comprada as duas garrafas do vinho mais barato do mercadinho, saíram para a sua tão esperada farra, o vendedor nem se quer resistiu em vende-las para dois menores de idade, creio que Lucas só poderia ser cliente vip daquele mercadinho, pelo que parecia sempre comprava os vinhos baratos e quentes que sempre bebiam. Eles foram diretamente para a casa de um dos seus amigos que morava por perto, o qual Sonhador era praticamente o novo vizinho dele.

Logo pegaram dois copos bem grandes dos quais cada um equivalia a quase 500 ml, de estômago vazio e muito fraco para bebidas, Sonhador bebeu em um gargalo só dois copos daqueles o qual na hora ficou extremamente chapado, de repente sua timidez sumiu e aquele garoto que não falava muito, começou a esbanjar palavras. Ali estavam na rua conversando e rindo muito, era uma noite agradável embora todo desajeitado ia bebendo mais vinho aos poucos goles até acabar de vez e no meio de tudo isso, um amigo do Lucas que estudava com ele havia chegado por lá juntamente com sua namorada, o nome dele era Marcos e sua namorada se chamava Talita. Ela era uma garota muito bonita, o qual Sonhador algumas vezes apreciou, ela tinha cabelos castanhos bem claros e eram curtos estilo chanel e olhos claros, ela parecia uma garota tímida, mas era daquelas que gostavam de provocar e fazer ciúmes no namorado que já não ia com a cara do Sonhador.

Uma certa vez, antes do Sonhador se mudar para a nova casa a qual era na mesma rua que a casa do Marcos, este começou a puxar briga com ele, tentando intimida-lo, por sua vez Sonhador rebatia as afrontas, Marcos dizia ser o dono daquela rua que Sonhador passara para ir para sua casa, exclamou que não queria vê-lo por lá nunca se não ele iria tirar satisfações com ele, Sonhador nada intimidado disse que passaria quantas vezes quisesse e se Marcos não estava satisfeito era pra agir ao invés de falar. O bate boca cessou, Sonhador foi para sua casa deixando-o para trás naquele falatório que não surtiu nenhum efeito.

E naquela noite de embriaguez total a qual ele não estava nem um pouco sóbrio e responsável pelas suas atitudes e palavras, Talita perguntou para o Sonhador com quem naquela noite ele ficaria se assim tivesse alguma oportunidade, ela mencionou três garotas. Uma era a irmã do Marcos, se chamava Naiara uma garota bem nova, tinha apenas 11 anos, porém tinha um corpo de 15, muito bonita, era loira dos seios bem generosos, era uma garota bem ousada e nada tímida. Já a segunda se chamava Valéria esta era vizinha do Sonhador a qual tinha uma irmã chamada Adriana a qual um tempo depois se tornou uma grande amiga dele, Valéria não era muito bonita, uma vez eles ficaram juntos, mas logo ele não quis saber mais dela pois não gostava dela. A terceira e última garota era uma garota baixinha a qual era vizinha da Talita, não era bonita e também nem um pouco simpática chamada Bianca. Era uma simples pergunta a qual possuía suas respectivas alternativas, simples e fácil, qualquer rapaz sensato e sóbrio naquela posição saberia claramente o que responder, o problema é que ele não estava nem um pouco sóbrio e muito menos sensato. E com um sorriso no rosto e com o dedo indicador muito bem apontado e sem nenhum controle da sua boca respondeu: “Ficaria com você!”, todos ouviram a resposta muito bem e houve um minuto de silêncio, Talita ficou sem jeito e com muita vergonha sorriu timidamente, já Marcos olhava para o Sonhador com um olhar fulminante pois fora afrontado por ele na frente da sua namorada e de todos, mas ficou sem reação e nada fez por incrível que pareça, apenas ficou com aquele olhar de ódio e com toda a certeza com uma vontade de socar a cara do Sonhador.

Após todo este momento constrangedor, as horas se passaram e acompanhado por alguns amigos Sonhador voltou pra casa andando em zigzag e ao chegar no portão lutou para abrir uma simples fechadura da qual parecia que a chave não queria entrar, depois de muitas tentativas e muita concentração conseguiu finalmente abrir o portão e entrar em casa são e salvo sem um olho roxo no rosto, embora vomitou todo aquele vinho no meio da noite em sua cama e sua mãe, bom deve ter ficado p* da vida.

Anúncios

2 comentários sobre “A coragem adormecida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s