Elegia para agosto

O jeito de interpretar as palavras, ver o que não está escrito e pensar então no que me ocultou todo esse tempo. Isso é a vida, a dificuldade de expor com palavras tudo que passamos, porque por mais que tenhamos ideias para expor, sentimentos para exprimir, sempre fica alguma coisa para trás, como se fosse pedido algo parecido com o respeito pelo que vamos narrar.

A felicidade é um conceito, uma estrada esquisita para mim, mesmo que a tenha percorrido poucas vezes – e sempre de olhos fechados! – em minha vida. Não saberia dizer precisamente onde a estrada termina e por isso me julgo ausente e indeterminado. Há a violência de pensamentos, que rasgam, surram nosso corpo, as palavras, os pensamentos sem estrutura que nos fazem história a cada trecho de música, a cada olhadela para algo que nos lembra o passado, a cada poema lido dentro da cabeça…

Ver o post original 243 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s