Oração e Súplica: Sei que não sou…

Oração e Súplica: Sei que não sou…

Senhor meu Deus,

Sei que não sou tão grato como deveria ser, muitos menos fiel com os seus mandamentos e no meio de toda confusão que me encontro, sei que o Senhor olha e vê além do que penso ou tento imaginar e por mais que haja erros que cobrem minha alma cheia de feridas, o Senhor pode segundo a tua graça me curar e assim sarar todas essas feridas que corroem minha carne.

Não sou bom, antes o Senhor que é bom, tão bom que não sou grato pelo que fazes por mim e pela minha família, o Senhor tem cuidado de mim mesmo nos momentos que me encontro completamente distante, tem me dado folego de vida e me faz ver que preciso amar o Senhor, mas em minha rebeldia não faço o que realmente deveria fazer.

Por isso peço a Ti, perdoa-me e faça de mim a Tua vontade, mesmo que na minha percepção ela não seja das melhores, pois sei que no final das contas sabes o que é melhor para mim.

Capítulo XV – Oração

Ouvi, Senhor, minha oração, para que não desfaleça minha alma sob a tua lei, nem me canse em confessar tuas misericórdias, com as quais me arrancaste de meus perversos caminhos; que tua doçura sobrepuje todas as doçuras que segui, e assim te ame fortissimamente, e abrace tua mão com toda minha alma, e me livres de toda a tentação até o fim dos meus dias. Pois é, Senhor, meu rei e meu Deus, e a ti consagro quanto falo, escrevo, leio e conto, pois quando aprendia aquelas futilidades, tu eras o que me davas a verdadeira disciplina, e já me perdoaste os pecados de deleite cometidos naquelas vaidades. Muitas palavras úteis aprendi nelas, é verdade; porém, estas também se podem aprender em estudos sérios, e este é o caminho seguro pelo qual deveriam encaminhar as crianças.

Lembranças…

Lembranças…

Porque as lembranças as vezes corroem minha mente, me levando a uma tortura na qual o passado me quer apunhalar pelas costas, com um golpe certeiro onde a minha carne sente na pele a angústia da mesma.

Sim assim sou eu em certos períodos, dos quais não me alegro muito em passar, nas quais as lembranças são como pequenas farpas que ao entrarem na carne seja a região onde for, se não remove-las depressa o lugar afetado inflama, levando assim a uma dor aguda e angustiante.

Lembranças só servem para a tortura da alma na qual procura descanso e sossego, esta que já cansada procura um alento para se aconchegar de suas feridas que lhe fadigaram e lhe trouxeram dores como a do parto da grávida, mas diferente da gestante que após dar a luz vem o sossego e a alegria, as lembranças trazem mais tormento levando-me as vezes a beira da loucura por não conseguir fugir delas.

Gostaria sim de apagar da minha mente as lembranças que me marcam e de certa forma mesmo já sendo apenas lembranças, as vezes me ferem por muitas delas serem boas, mostrando ainda mais os fracassos que vive dos quais levarei até a minha morte.

Por isso o único meio de fugir delas, o único meio de curar tais feridas é correndo para Ti ó Deus, pois em Ti posso encontrar um abrigo seguro e tranquilo ao qual encontro descanso e assim posso ter aquela paz que excede todo o meu entendimento.